As relíquias do Beato João Paulo II para a comunidade polônica brasileira


 

No dia 29 de maio do corrente ano, como reitor da Missão Católica Polonesa no Brasil, em nome da comunidade polônica brasileira encaminhei um pedido por escrito a Sua Eminência o Cardeal Stanisław Dziwisz, Metropolita de Cracóvia, pedindo-lhe as relíquias do Beato João Paulo II. A comunidade polônica brasileira tem uma grande dívida de gratidão diante do Santo Padre João Paulo II, que contribuiu para o aprofundamento dos seus conhecimentos, dos vínculos com a Igreja de Cristo e com os seus Pastores, bem como da sua identidade étnica.

 

Eis o conteúdo da carta que encaminhei a Sua Eminência:

 

Eminência,

Digníssimo Cardeal Metropolita,

 

No próximo ano a Missão Católica Polonesa no Brasil vai comemorar os 60 anos de existência e atividade pastoral e patriótica em meio aos nossos emigrantes e as suas sucessivas gerações nascidas nesse país. Gostaria de assinalar, inicialmente, que com a vinda dos primeiros grupos de emigrados ao Brasil têm-se dirigido a esse país também os sacerdotes poloneses, a fim de envolver com a assistência pastoral os nossos compatriotas. Servindo há 33 anos aos nossos compatriotas nesse país católico e hospitaleiro, tenho tido também a possibilidade de estudar e investigar a rica e ao mesmo tempo difícil história da comunidade polônica brasileira. Juntamente com outros pesquisadores da história do grupo étnico polonês no Brasil, dividimos essa história em duas etapas: 1. desde a vinda do primeiros grupo de imigrantes, em 1869, até a eleição do Cardeal Karol Wojtyła para a Sé de Pedro; 2. desde a eleição do Cardeal Karol Wojtyła como Papa e o encontro do Santo Padre João Paulo II, no dia 5 de julho de 1980, com a colônia polonesa no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. Justamente esses dois acontecimentos a eleição de Karol Wojtyła para Papa e o Seu encontro, como Vigário de Cristo, com a comunidade polônica em Curitiba têm deixado uma profunda marca nessa coletividade. Sob a influência do Santo Padre João Paulo II, tem ocorrido um grande despertar do polonismo no seio das sucessivas gerações dos emigrados poloneses. A comunidade polônica brasileira cultiva um grande amor, respeito e gratidão diante do Santo Padre João Paulo II. Com profunda emoção, observo manifestações semelhantes entre os brasileiros que pertencem à nossa Igreja. A beatificação do Santo Padre João Paulo II foi uma grande festa de alegria católica da comunidade polônica e dos fiéis brasileiros, que amam profundamente o Grande Papa, hoje Beato João Paulo II.    

As palavras acima encorajam-me a dirigir-me a Vossa Eminência, Digníssimo Cardeal Metropolita, a Lhe apresentar o pedido de relíquias do Beato Santo Padre João Paulo II para a comunidade polônica brasileira! Se Vossa Eminência, Digníssimo Cardeal Metropolitano, atender positivamente a esse humilde pedido, pretendemos que, juntamente com a comemoração dos 60 anos de existência da Missão Católica Polonesa nesse país, seja iniciada a peregrinação das relíquias do Beato Santo Padre João Paulo II nas paróquias pessoais polonesas, nas capelanias polonesas e nas comunidades paroquiais onde vivem descendentes dos emigrantes poloneses. Acredito profundamente que a peregrinação das relíquias que humildemente peço contribuirá para um aprofundamento maior ainda da fé entre os emigrados e os seus descendentes que vivem, que fielmente permanecem na Igreja de Cristo e que demonstram um grande respeito aos seus Pastores. Com o correr do tempo, se essa for a vontade dos Reverendíssimos Senhores Bispos da Igreja nesse país, as relíquias do Beato Santo Padre João Paulo II poderiam visitar também as diversas dioceses.

 

Aguardo com profunda esperança a resposta positiva de Vossa Eminência, Digníssimo Cardeal Metropolita, ao pedido acima apresentado!

 

 

O planejado início −em futuro próximo −da peregrinação das relíquias do Beato João Paulo II será o ponto principal das comemorações dos 60 anos da existência e da atividade pastoral polônica da Missão Católica Polonesa no Brasil.

 

Sua Eminência o Cardeal Stanisław Dziwisz atendeu de forma muito positiva ao pedido acima a Ele enviado. Por isso, no dia 27 de junho dirigi-me em companhia de meu sobrinho, o Pe. Dr. Paulo ─diretor da Biblioteca da Sociedade de Cristo em Poznań,à residência dos Arcebispos de Cracóvia, onde −durante um encontro especial com o Pastor da Arquidiocese da cidade −recebi de Suas mãos as relíquias do Beato João Paulo II para a comunidade polônica do Brasil. Preservo profundamente na memória o simpático e agradável encontro com o antigo secretário pessoal do Santo Padre João Paulo II e atual Metropolita de Cracóvia.

 

Na minha volta ao Brasil, planejada para os próximos dias, levo comigo da Pátria polonesa o mais maravilhoso presente para a nossa comunidade polônica: as relíquias do Beato João Paulo II. Acredito profundamente que −pela planejada visita dessas relíquias às nossas comunidades polônicas e eclesiásticas −o nosso grande Compatriota, o Beato João Paulo II alcançará junto a Deus as graças sobrenaturais para as nossas irmãs e irmãos que vivem no País do Cruzeiro do Sul. Também acredito profundamente que tanto as relíquias do Beato João Paulo II como o rosário que recebi de Sua Eminência serão também para mim um grande esteio para o meu subsequente e mais devotado ministério em prol da comunidade polônica no Brasil.

 

Zdzislaw MALCZEWSKI SChr

 

 

Cracóvia, 28 de junho de 2012.   

 

 



*Reitor da Missão Católica Polonesa no Brasil.

Endereço

Porto Alegre-RS
Av. Presidente Franklin D. Roosevelt, 920 | CEP 90230-002

Contato

Tel.: (51) 99407-4242
(51) 3024 - 6504


email: revista@polonicus.com.br